Menopausa: mudanças hormonais afetam a memória?

Mulheres na menopausa há muito se queixam das ondas de calor, das alterações de humor, dos suores noturnos e dos lapsos de memória. Agora, uma nova pesquisa encontrou provas que conferem credibilidade às queixas de “esquecimento”, regularmente associadas com os sintomas da menopausa.

“Um estudo, publicado na revista Menopause, conclui que os problemas de memória experimentados por mulheres na faixa dos 40-50 anos, quando elas se aproximam e/ou passam pela menopausa são inegáveis e que eles se tornam mais agudos durante o período inicial do pós-menopausa”, afirma a ginecologista e obstetra Cris Carneiro (CRM-SP 59.336).

Segundo a ginecologista, as mulheres que estão passando pelo período de transição da menopausa há muito se queixam de dificuldades cognitivas, tais como manter o foco em determinados assuntos ou lutar com tarefas mentais, que antes eram rotineiras. “Este novo estudo sugere que estes problemas não só existem, mas tornam-se mais evidentes em mulheres no primeiro ano, após o seu período menstrual final”, diz.

Para chegar a essas conclusões, o estudo analisou os dados de 117 mulheres, que responderam a uma série de testes que examinaram sua capacidade de aprender e reter novas informações, manipular informações e sustentar a atenção durante um período de tempo. Além dos testes, as mulheres foram entrevistadas sobre seus sintomas da menopausa, como dificuldades para dormir, ondas de calor e depressão. Os níveis de hormônios no sangue também foram aferidos.

Os pesquisadores descobriram que as mulheres na fase inicial de pós-menopausa – primeiro ano após o qual uma mulher experimenta seu último período menstrual – tiveram um pior desempenho em termos de medidas de aprendizagem verbal, memória verbal e habilidade motora fina, em comparação com as mulheres em outras fases da menopausa. Eles descobriram também que esses problemas não estavam relacionados a sintomas como dificuldades do sono e depressão.

“Os resultados sugerem que o declínio cognitivo decorrente da menopausa é um processo independente e não uma consequência da interrupção do sono ou da depressão. Uma vez que os níveis de hormônios absolutos não poderiam estar relacionados com a função cognitiva, é possível que as flutuações que ocorrem durante este período possam desempenhar um papel importante nos problemas de memória que muitas mulheres experimentam”, conta Cris Carneiro.

O processo de aprender novas informações, retê-las e empregá-las são funções associadas a regiões do cérebro conhecidas como hipocampo e córtex pré-frontal. Essas partes do cérebro são ricas em receptores de estrogênio. “Ao identificar como esses problemas de memória progridem e quando as mulheres estão mais vulneráveis a eles, entendemos a janela de oportunidade durante a qual as intervenções – mudanças terapêuticas ou de estilo de vida – podem ser benéficas. Mas a coisa mais importante que as mulheres precisam saber é que esses problemas, apesar de frustrantes, ao mesmo tempo são normais e, com toda a probabilidade, temporários”, avisa a médica.

Publicado em Notícias e marcado , , , , , .

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *