Beleza na gravidez

  • Toda grávida incha? Por que?

A grande maioria das gestantes apresentam um inchaço principalmente a partir do segundo trimestre de gestação pois durante a gravidez há um aumento no volume de sangue da gestante (já que é preciso suprir a placenta e já prevendo que durante o parto haverá uma perda de sangue) e pelo aumento do volume do útero há uma compressão da veia cava (veia que leva o sangue do corpo todo para o coração) o que dificulta este retorno do sangue, dando origem ao que chamamos de estase sanguínea, há uma aumento de pressão dentro das veias e saída de líquido para fora dos vasos dando origem ao edema ou inchaço. Para melhorar ou se evitar deve-se:

  • Evitar ficar muitas horas em pé
  • Fazer repouso deitada sobre o lado esquerdo do corpo (assim tira-se o útero de cima da veia cava facilitando o retorno do sangue para o coração e melhorando toda a circulação)
  • Uso de meias elásticas
  • Drenagem linfática manual nas pernas 1 ou 2x por semana

  • Tintura é mesmo proibida? Sim ou não? Qual motivo?

Após o primeiro trimestre (12 semanas) estão liberadas as colorações que não utilizem chumbo ou amônia em sua composição, pois estas substâncias podem ser absorvidas pelo couro cabeludo e alterar o SNC e tireoide maternos.

  • É grande a chance de aparecer melasma? Por que isso acontece?

Durante a gravidez há um aumento de produção de melanina pela pele o que provoca o aparecimento do melasma ou cloasma gravídico no rosto (mancha em forma de borboleta), a linha nigra na barriga, o escurecimento dos mamilos com o aparecimento de uma aréola secundária e das dobras. Essa hiperpigmentação fica ainda mais acentuada com a exposição ao sol ou mesmo à tela do computador, por este motivo orientamos:

  • O uso diário de protetores solares com filtro químico (FPS) 30 a 35 ou bloqueadores físicos com titânio para bloquear raios ultravioleta (liberados para gestantes) devendo ser aplicados pelo menos 3x ao dia mesmo sem exposição ao sol.
  • Evitar a exposição ao sol entre 10 e 16 hs
  • Uso de chapéu, sombrinha ou guarda-sol

  • Cabelo de grávida cai mais? Sim ou não? Por que?

Geralmente a queda de cabelo é mais acentuada durante o puerpério, ou seja, no pós-parto, do que durante a gestação. Normalmente na gravidez os cabelos estão com a aparência forte, brilhantes e bonitos pelas alterações hormonais.

  • Grávida pode fazer tratamento estético? É perigoso?

O tratamento estético da gestante é muito restrito e deve ser acompanhado por um médico, pois há diversas substâncias que não podem ser utilizadas na gestação como ácido retinoico, ácido salicílico e outros. O ideal é deixar para fazê-lo após a amamentação.

  • Uma mulher que sempre fez exercícios pode continuar a manter a mesma rotina? Por que?

A gestante que já fazia exercícios físicos antes de engravidar pode continuar seu treino apenas adaptando-o para sua nova condição, lembrando que os exercícios de alto impacto levam a um maior risco de lesões articulares pelas alterações gravídicas das articulações (embebição gravídica – articulações ficam mais “frouxas”), os esportes coletivos apresentam o risco do contato físico e assim deve-se pensar em suspendê-los, substituindo-os por caminhadas, natação, hidroginástica, ioga e alongamento. As atividades físicas com exercícios extenuantes e os esportes com risco de quedas como hipismo e esqui também devem ser evitados.

  • Posso continuar a fazer corrida, musculação? Ou preciso seguir exercícios específicos?

Em relação à corrida, caso você já pratique esta atividade física há algum tempo, pode mantê-la durante o primeiro trimestre, após conversar com seu obstetra e certificar-se de que tudo está correndo bem com sua gestação e ele autorizar, desde que tome alguns cuidados como o uso de um tênis apropriado para corrida, escolha um lugar plano, sem buracos (evitar quedas), evitar climas quentes e úmidos, cuidar da hidratação antes, durante e depois da corrida, evitar exercícios extenuantes e monitorar a frequência cardíaca (sempre menor que 140bpm). Durante o segundo trimestre a barriga já começa a despontar e o centro de gravidade vai alterando o que facilita o desequilíbrio e as quedas. Já no terceiro trimestre, o peso passa a sobrecarregar as articulações, o que começa a provocar dor, assim é melhor diminuir as distâncias, o tempo e a intensidade das corridas conforme a gravidez evolui, até mudar para caminhadas no caso de dor e repouso no último mês.

Em relação à musculação, a gestante pode continuar fazer desde que autorizada pelo seu obstetra e orientada por um profissional da área.

No caso de qualquer alteração em qualquer época da gestação deve-se parar o exercício e procura um serviço médico.

  • As estrias na barriga são inevitáveis? Como tentar fugir?

O fator genético é muito importante no aparecimento das estrias, mas a distensão excessiva da pele e o aumento do hormônio cortisol são fatores agravantes. A primeira medida a ser tomada para se tentar evitar ou ao menos minimizar seu aparecimento é não ganhar muito peso, pois não há pele que resista a um aumento de 18 – 20 kg em poucos meses. Outras medidas são manter a hidratação tanto de dentro para fora (tomando muito líquido) quanto de fora para dentro utilizando cremes ou óleos hidratantes 2x ao dia acompanhada de massagem com movimentos circulares principalmente no abdome, mamas, coxas e nádegas.

  • Eu vou voltar a ter o corpo que tinha antes da gravidez?

Eu diria que tudo vai depender de você:

  • o quanto você engordar,
  • se fizer exercícios antes, durante e depois da gestação,
  • se amamentar o corpo volta mais rápido, pois o útero regride mais rapidamente, você perde peso com mais facilidade

  • Se eu amamentar, os seios realmente vão cair? Há como evitar?

Não tem como dizer que sim ou que não, mas também não é possível não pensar em não amamentar porque talvez as mamas vão ficar um pouco mais caídas frente aos benefícios da amamentação tanto para a mãe como para o bebê:

  • Mãe – ajuda a perder o peso após o parto, diminui o sangramento pós-parto, diminui a incidência de câncer de mama e ovário, reduz o trabalho em esterilizar mamadeiras, esquentar o leite, menor custo.
  • Bebê – diminui infecções, cáries, leucemia, diabetes tipo I, obesidade, aumenta inteligência, etc.

Há cuidados que podemos tomar para tentar minimizar o risco de ter mamas caídas após a amamentação, tais como:

  • Controlar o peso durante a gestação – a mama é formada por tecido glandular e por gordura, se você ganha muito peso, as mamas aumentam por aumento de gordura e ficam mais pesadas propiciando a queda após a amamentação.
  • Uso de sutiã de sustentação durante o dia e à noite durante a gestação e o específico de amamentação durante o aleitamento – já na gestação a mama aumenta de volume, fica mais sensível e pesada, assim o sutiã de sustentação com alças largas dá uma boa firmeza às mamas e alívio à gestante. Durante a amamentação, é indicado o sutiã específico para esta época, pois a lactante não necessita retirá-lo para alimentar seu bebê. Se for comprá-lo durante a gestação, lembrar de pedir sempre um número maior, pois já na maternidade as mamas aumentam ainda mais de tamanho com a descida do leite.
Publicado em Notícias.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *